GOVERNO DILMA – 13

1 º de Maio: PT com os trabalhadores, hoje e sempre

José Guimarães (*)

Neste 1º de maio, Dia Internacional do Trabalhador,  o povo brasileiro tem muito o que comemorar. No contrafluxo da crise econômica eclodida em 2008 nos países centrais, o Brasil, graças às políticas do governo do PT e aliados, tem conseguido manter o nível de emprego em níveis recordes, com ampliação da massa salarial concomitantemente com um conjunto de ações que têm garantido o combate às desigualdades sociais e regionais de forma crescente e contínua.

A título de comparação, citemos a Europa. A Espanha, governada pelos tucanos locais, bate recorde de desemprego, outros países europeus enfrentam uma crise sem precedentes, e, no Brasil,  o IBGE apura a menor taxa para março em 12 anos: a taxa de desocupação ficou em 5,7%, a menor para o mês de março desde o início da pesquisa, em 2002. Há um ano, a taxa era de 6,2% e essa diferença, na prática, quer dizer que mais pessoas foram contratadas com carteira assinada do que demitidas. Em março de 2003, início do primeiro mandato do ex-presidente Lula, essa taxa de desocupação era de 12,1%. O governo Lula, em oito anos, gerou 15,3 milhões de empregos, ante os  5 milhões do período FHC. Somados aos empregos gerados no governo Dilma Rousseff, o governo do PT  já  criou 19 milhões de novas vagas em dez anos.

Desde 2003, o rendimento cresce constantemente em razão de um modelo que alia o crescimento econômico, o controle da inflação, a geração de empregos e uma melhor distribuição de renda. Não é à toa que a distância entre os mais ricos e os mais pobres é encurtada pouco a pouco e isto significou em 10 anos dos governos petistas a ascensão para a classe média de 40 milhões de pessoas. E mais de 20 milhões de pessoas foram retiradas da miséria. O Brasil é hoje o país que mais distribui renda em todo o mundo, tornando-se referência mundial no combate às desigualdades sociais.

Foi preciso que o povo elegesse um operário para o cargo de presidente da República para que o Brasil crescesse com distribuição de renda, com inflação controlada  e sem dívida externa.  Ao longo dos governos Lula e na primeira metade do de Dilma, o salário mínimo, em valores reais, dobrou. Expresso em dólar, o salário mínimo em maio de 2003 valia U$ 76,68, hoje ele vale U$ 343,00. Em maio de 2003, com um salário mínimo se comprava 1,68 cesta básica; hoje, pode-se comprar  3,08 cestas básicas.

TRANSFERÊNCIA DE RENDA – É preciso enfatizar a importância do salário mínimo, um instrumento essencial para a distribuição de renda e justiça social, mas os governos Lula e Dilma podem ser vistos de diferentes formas. Uma delas é essa:  colocou –se a questão da igualdade social no centro da agenda política nacional. As grandes políticas sociais de transferência de renda; de expansão do emprego e da renda, além do controle da inflação e da expansão do crédito, reduziram a pobreza, possibilitaram uma grande mobilidade social (40 milhões de pessoas ascenderam à classe média), impulsionaram o mercado interno de massas e o crescimento da economia, conforme ensina o economista José Prata Araújo.

Completamos em 2013  dez  anos  de Governo Democrático e Popular. As conquistas foram superlativas em todos os campos, mas, do ponto de vista do trabalhador,  os avanços foram espetaculares, a começar com o rompimento com o modelo neoliberal do PSDB e de seus aliados, que privilegiava o grande capital em detrimento da maioria da população. Com Lula e depois com Dilma, pudemos provar que um outro Brasil é possível, com mais justiça social, com igualdade de oportunidades a todos e a transformação do País numa potência econômica, baseada no crescimento sustentável e na justiça social.

Nesses dez anos, além da criação dos 19 milhões de novos empregos com carteira assinada e a garantia de uma política de valorização permanente do salário mínimo, instituímos programa inovadores como o Bolsa Família, o Luz para Todos, o Brasil sem Miséria, expandimos a rede de universidades federais e a de escolas técnicas. As políticas em beneficio dos trabalhadores abrangem apoio à agricultura familiar, a recuperação da Previdência Social. E avançamos também com a promulgação daemenda constitucional 72/2013, que amplia os direitos trabalhistas das empregadas e empregados domésticos. Corrigiu-se um erro constitucional – parágrafo único do artigo 7º – que retirava direito dos trabalhadores domésticos em relação às demais categorias. O Brasil se tornou uma referência internacional em relação aos direitos dos trabalhadores domésticos, segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho). Uma conquista histórica relatada pela deputada Benedita da Silva (PT-RJ).

PADRÃO DE VIDA – Os avanços para a classe trabalhadora foram conquistados graças à determinação e à coragem de romper com modelos ortodoxos, que ainda continuam como norte dos neoliberais, que defendem um Estado mínimo e a vida das pessoas ao sabor do chamado “livre mercado”. Com o PT, resgatamos o papel do Estado como regulador e indutor do desenvolvimento.  Não é à toa que o Brasil, em contraste com um leque de países,  chegou à liderança como país que melhor aproveitou o crescimento econômico alcançado nos últimos cinco anos para aumentar o padrão de vida e o bem-estar da população. Destacou-se entre 150 países, segundo 51 indicadores coletados em diversas fontes, como Banco Mundial, OCDE e FMI, de acordo com levantamento da consultoria Boston Consulting Group (BCG).

Temos inúmeros desafios pela frente, como garantir a jornada de trabalho de 40 horas semanais, sem redução dos salários. Temos que nos preservar da turbulência internacional e garantir a continuidade de nosso crescimento econômico, que garante empregos e renda para a população brasileira.  Mesmo assim, a despeito dos agourentos de plantão, que não veem os inúmeros avanços, o  Brasil é uma pais que está no rumo certo.  Temos o reconhecimento popular, e, mesmo com a má vontade de setores da mídia, que insistem em pintar um quadro negativo, sem nenhuma base na realidade, o trabalhador tem muito o que comemorar.

Vamos seguir em frente, para transformar  o Brasil em uma nação verdadeiramente democrática, justa e fraterna. Temos todas as condições para que possamos nos tornar uma liderança mundial e uma referência mundial para o conjunto dos trabalhadores do planeta.   Afirmo com plena segurança que o PT tem condições de olhar nos olhos do povo brasileiro e dizer: Estamos caminhando para alcançar os objetivos que nos propusemos.

São essas considerações que nos permitem afirmar que, neste lº de Maio, os trabalhadores têm o que comemorar. E também sustentar que o PT , à frente do governo federal,  soube honrar a memória e os compromissos de seus mortos que tanto lutaram pela democracia e por um país justo. O Partido  dos Trabalhadores prossegue na batalha em torno de tarefas como a geração de empregos, melhores salários,  redução da jornada de trabalho e ampliação da reforma agrária,  na preparação de um mundo melhor, para os que ainda irão nascer.

É para esta tarefa que convidamos todas as forças democráticas e progressistas presentes no cenário nacional a se unirem, reforçando o projeto de construção de um  país à luz do interesse nacional e do povo brasileiro.  O 1º de Maio é uma oportunidade para saudarmos os trabalhadores    e refletirmos sobre os grandes desafios de nosso País. Sem medo de sermos felizes!

(*) Deputado federal (PT-CE) e líder da bancada do Partido na Câmara Federal.

Fonte: BRASIL 247. Disponível em: <http://www.brasil247.com/pt/247/poder/100360/L%C3%ADder-do-PT-comemora-Era-do-emprego-Lula-Dilma.htm>. Acesso em: 30 abr. 2013

10 Anos de Governo do PT

Veja vídeo em comemoração dos 10 Anos de Governo do PT

Aprovação da Presidenta Dilma é  RECORDE

Veja matéria do Brasil 247

foto_capa_10_anosÉ recorde; popularidade da presidente e de seu governo são inéditos, apura pesquisa CNI/Ibope; 79% aprovam sua maneira de governar; 63% consideram o governo ótimo ou bom; 38% reconhecem que as notícias publicadas na mídia são negativas para a gestão; mas 75% dizem confiar em Dilma Rousseff; oposição vai acentuar ataques ou fazer retirada estratégica para reavaliar situação?; quem segura essa mulher?

247 – Fustigada pelas críticas sobre o baixo crescimento do PIB, o estilo pessoal de governar e sua política de alianças, para o grande público a visão sobre a presidente Dilma Rousseff é outra: está fazendo uma gestão cada vez melhor.

É o que se depreende dos números da pesquisa CNI/Ibope, divulgada nesta terça-feira 19 pela Confederação Nacional da Indústria. Nada menos que 63% dos entrevistados consideram o governo ótimo ou bom, maior índice desde o início da gestão. E não se pode dizer que o público não esteja ciente das críticas disparadas por meio da mídia. O noticiário recente sobre o governo Dilma foi considerado favorável por apenas 38% dos entrevistas, ou seja, está claro para o público que as notícias são, em maior número, negativas para a gestão.

Mesmo assim…governo dilma 3

Dilma apresenta, nesta primeira pesquisa em seu terceiro ano de mandato, uma aprovação superior as obtidas, na mesma altura da gestão, pelos então presidentes Lula e Fernando Henrique. O primeiro marcou 39% e FHC, 56%. Ambos foram reeleitos.

Apenas 7% dos ouvidos pelo Ibope a serviço da CNI consideraram o governo Dilma como péssimo. O voto em regular obteve 29%.

Também a aprovação pessoal da presidente subiu – dentro da margem de erro, mas subiu de 78% na última pesquisa para 79% agora. Os antecessores também perdem nesse quesito: Lula com 58% e FHC, 70%. Somente 17% afirmaram desaprovar a gestão de Dilma.

Os resultados da pesquisa deverão levar a oposição à presidente a rever seus métodos. Nas últimas semanas, as críticas se acentuaram, especialmente em relação ao desempenho do PIB, de 0,9% no ano passado. Mas tudo isso ainda parece pouco para abalar a força popular da presidente. Pode-se alegar que as críticas mais recentes sobre a gestão da Petrobras e o aumento no número de ministérios ainda não puderam ser captadas pelo radar da pesquisa, feita trimestralmente, mas será que isso faria tanta diferença assim?

governo dilma 2_2

Abaixo, os destaques da pesquisa segundo a CNI:

• Avaliação positiva com relação ao governo Dilma mantém tendência de crescimento
iniciada em setembro de 2011
• Para 63% da população brasileira o governo Dilma é ótimo ou bom, maior percentual
desde o início do governo.
• Cresce otimismo com relação ao restante do governo Dilma. Percentual dos que
acreditam que será ótimo ou bom passa de 62% para 65%.
• Percentual da população que aprova a maneira de governar da presidente Dilma
alcança 79%.
• 75% dos brasileiros confiam na presidente Dilma.
• Nas nove áreas de atuação do governo avaliada verificou-se um movimento de melhora, ainda que dentro da margem de erro para a maioria delas.
• Combate à fome e à pobreza, Combate ao desemprego e Meio ambiente continuam as
únicas áreas aprovadas pela maioria da população.
• Saúde, Segurança pública e Impostos são desaprovadas por mais de metade da
população.
• O noticiário recente sobre o governo foi considerado mais favorável ao governo Dilma
por 38% dos entrevistados.
• Para 61% da população governo Dilma está sendo igual ao governo Lula.

Avaliação de Dilma no Nordeste e notícias positivas explicam resultados

Pedro Peduzzi, da Agência Brasil – Os recordes de avaliação positiva da presidenta Dilma Rousseff e de seu governo podem ser explicados pela melhora de sua avaliação na Região Nordeste e notícias favoráveis sobre redução de custos da cesta básica e da energia. A presidenta também passa a imagem de administradora competente, firme e segura.

“A presidenta Dilma não era tão forte no Nordeste como era [o ex-presidente] Lula. Mas isso mudou na pesquisa de agora, que mostrou uma avaliação positiva muito forte dela nessa região. Lá, o percentual de pessoas que avaliam o governo como ótimo ou bom passou de 68% para 72%. Na comparação com dezembro do ano passado, a aprovação da maneira de a presidenta governar subiu de 80% para 85%”, explicou o gerente executivo de Pesquisa da CNI, Renato Fonseca.

Na avaliação do pesquisador, três fatores ajudaram na boa avaliação do governo: “Baixa taxa de desemprego com crescimento da renda; as políticas sociais, que são aprovadas pela grande maioria dos brasileiros; e, embasado também em outras pesquisas, o carisma pessoal da presidenta, que passa uma imagem de administradora competente, firme e segura nas decisões. Esses fatores geram segurança e resultam na avaliação política crescente apontada pelas últimas pesquisas”, explicou Fonseca.

Outro fator que, na avaliação do pesquisador, pode influenciar nas imagens positivas do atual governo e da presidenta foi o crescimento da percepção de que as notícias veiculadas na mídia têm sido favoráveis ao governo. “Notícias como a redução do preço da cesta básica, as garantias dadas contra apagões, a redução da conta de luz e o aumento do salário mínimo representam notícias econômicas boas”, disse.

“Mais que índices econômicos, valem as boas políticas sociais implementadas pelo governo federal”, complementou, ao lembrar que, “se por um lado mais de 60% desaprovam as políticas de impostos, saúde e segurança, [por outro] saúde e segurança pública não são políticas exclusivas do governo federal”.

Fonte: Brasil 247. Disponível em <http://www.brasil247.com/pt/247/poder/96617/Oposição-e-mídia-batem-mas-Dilma-sobe-para-79.htm>. Acesso em: 19 mar. 2013

MEC concederá bolsa de mestrado a Professoras e Professores da Educação Básica.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou na segunda-feira (21) que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) passará a conceder bolsas de mestrado a professores da educação básica. Os cursos serão ligados às áreas de ensino da educação básica.

Os educadores que conseguirem a bolsa terão de permanecer nas salas de aula da rede pública de ensino por, no mínimo, cinco anos depois da diplomação. O anúncio foi feito pelo ministro durante cerimônia de premiação de professores no Palácio do Planalto.

“Muitas vezes o mestrado não é na cidade onde o professor mora e isso exige custeio, gastos com transporte, alimentação, aquisição de material pedagógico”, explicou Haddad ao falar sobre a importância da bolsa para a formação dos professores da educação básica.

O ministro afirmou que a medida também tem o objetivo estimular o aumento da oferta de mestrado para os educadores da rede pública ao criar a demanda pelos cursos. A portaria que normatiza a concessão dessas bolsas será publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira.

A bolsa para mestrado profissional já está regulamentada, veja em: http://www.in.gov.br/imprensa/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=14&data=22/03/2011

 Fonte:http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=10&id_noticia=150401

 

MEC lança Pronatec, o Fies do Ensino Médio

O ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou nesta quarta-feira (23) que o projeto de lei que criará o Programa Nacional de Acesso à Escola Técnica (Pronatec) será enviado ao Congresso Nacional nas próximas duas ou três semanas. O projeto incluirá a extensão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), hoje restrito à graduação, para cursos técnicos de qualificação profissional.

Inicialmente, a proposta do Pronatec era oferecer cursos de qualificação profissional a alunos do ensino médio, mas o projeto deverá incluir também capacitação para trabalhadores que já estão no mercado e expansão das escolas técnicas federais. Segundo o ministro, empresários que tiverem interesse em oferecer capacitação a seus funcionários também poderão contratar o Fies, que tem uma taxa de juros mais baixa.

“É um programa muito abrangente, muito forte, que, certamente, dialogará com a demanda importante da juventude que é de valorização do ensino médio”, afirmou Haddad.

O ministro está na Câmara dos Deputados participando da primeira reunião da Comissão de Educação e Cultura (CEC) deste ano.

Fonte: Agência Brasil

Uma resposta to “GOVERNO DILMA – 13”

  1. José Roberto Tanferi Says:

    Acho muito interesnte, espero que isso aconteça
    mesmo

    JOSÉ ROBERTO TANFERI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: